domingo, 8 de outubro de 2017

Coleção PerVersas – literatura de autoria feminina no Mulherio das Letras

Desde a primeira hora, o entusiasmo foi grande (e é ainda). O Encontro do Mulherio na Paraíba ocupou meus planos e tinha todos os motivos para isso. Por esses descaminhos da vida cotidiana, ainda que tivesse me programado e confirmado presença oficialmente, tive que me “desprogramar” . Sei que querer não é poder e, assim, tranquilamente admito não poder. Ponto.  

Para quem não sabe, o primeiro Encontro Mulherio das Letras é um encontro nacional que transcorrerá em João Pessoa, entre os dias 12 a 15 de outubro de 2017.  Trata-se de um evento pioneiro, organizado de forma coletiva e de maneira horizontal, cujo objetivo é reunir mulheres ligadas à literatura ( poetas, ficcionistas, dramaturgas, tradutoras, pesquisadoras e críticas, editoras, livreiras, ilustradoras, designers e jornalistas) oriundas de diversas regiões brasileiras. O evento é também inovador na sua forma, fora do modelo adotado como padrão de festivais e feiras de literatura que ocorrem em todo o Brasil. O Mulherio das Letras contará também com espetáculos teatrais e uma livraria, e que exporá e venderá ao público os livros das participantes.

Sem sombra de dúvida, este será um grande marco não só no cenário da literatura brasileira, como também na luta por direitos das mulheres brasileiras. As discussões que ali decorrerão balizarão os passos decisivos ainda a percorrer. Será um encontro histórico e, por essa razão, fica uma pontinha de tristeza por lá não estar presencialmente.

Entretanto, aqui estarei, no meu bunker do Subúrbio andreense, programada e ansiosa para receber notícias, mas ao mesmo tempo lá estarei, através das lindezas destes objetos gráficos e conteúdos literários que lá serão apresentadas e que seguem na bagagem da amiga Rosana Chrispim, parceira das letras de muitos anos.

Serão apresentados durante o Encontro Mulherio das Letras  os primeiros cinco volumes da coleção PerVersas – Literatura de autoria feminina, Alpharrabio Edições, Santo André, SP, viabilizada a tempo do Encontro, graças ao decisivo e incansável trabalho (criativo e braçal) de Luzia Maninha Teles Veras.  
Com a proposta de reunir textos (poesia, crônica, conto, ensaio) contemporâneos, a ideia da coleção surgiu de algumas discussões em torno da invisibilidade histórica das mulheres escritoras, decorridas nos encontros “Sábados PerVersos – a poesia em questão”, leitura crítica de poesia, evento mensal da Livraria Alpharrabio, desde novembro de 2014. A coordenação editorial da coleção é de Dalila Teles Veras e a concepção gráfica e criação manual dos volumes é de Luzia Maninha. Tiragem de 92 exemplares, numerados e assinados pelas suas respectivas autoras.


Assim, estará no Mulherio das Letras, este “pequeno mulherio”, que mora longe, mas perto está de todas as propostas (oportunas, necessárias, meritórias) do Encontro:

- a mulher antiga – dalila teles veras, vol. I
- cascos e crinas sobre fundo escuro – Conceição Bastos, vol. II
- relíquias de anjos – Deise Assumpção, vol. III
- não sabia a idade – Constança Lucas, vol.IV

- Contracena – Rosana Chrispim, vol. V

4 comentários:

  1. como já tive oportunidade de deixar mencionado no f.b.(meio muito efémero), pena a Dalila não possa ir mas também não se pode estar em todas as frentes.

    Para tão primorosas obras só mesmo uma excelente embaixadora como Rosana.

    Parabéns a todas.

    ResponderExcluir
  2. a presença da criatividade feminina de qualquer raiz, certamente será um evento muito bom, feliz por participar, obrigada Dalila

    ResponderExcluir
  3. Gratificante participar, principalmente com a companhia dessas poetas amigas. E um grande obrigada a todos que colaboraram. À Maninha, artista, arteira, quietude e paciência, que a alegria do sucesso da coleção lhe pague.

    ResponderExcluir
  4. dalila teles veras12 de outubro de 2017 15:35

    Isa, Constança, Deise, caríssimas. Muito obrigada. Estamos juntas...

    ResponderExcluir